quarta-feira, outubro 22, 2008

.Cheiro e Memória.

Cheiro de chuva!
Simplesmente adoro!
É um cheiro que aperta o peito. Dá uma saudade da infância. De correr na chuva, tomar banho de mar com os pingos caindo gordos na água e lavando a alma. A gente não podia sentir a chuva chegar que já saia correndo pro mar. A água ficava quentinha! Ou era apenas a sensação de que estava quentinha já que a chuva estava mais gelada. Mas o céu às vezes ficava totalmente negro e a tempestade vindo no mar, não é uma coisa agradável de se ver. Um dia lembro de sentir a chuva chegando lentamente.
Nesses momentos eu volto completamente para a minha infância. Lembro de todas as brincadeiras na praia, dos amigos queridos, de fazer castelinho, jogar baralho e roubar fruta no vizinho. Tempo bom que não volta mais.
Começou a chover agora a pouco por aqui e apesar do bafo quente que vem, dá pra sentir aquele cheiro de terra molhada. O calor deu uma trégua. Ufa.
Adoro cheiro de chuva, simplesmente adoro!

Nostalgia.
É isso.

domingo, outubro 12, 2008

.Dia das Crianças.


.sorriso maroto.
Upload feito originalmente por alessandrapilar
O que você tá fazendo pela sua criança???

Eu ando muito em contato com a minha ultimamente, talvez devido a presença de meu pequeno, to tendo que exercitar um pouco mais minhas habilidades infantis.

E que delícia que é isso.

É muito bom deixar a criança que existe dentro de nós voltar à vida. Me descubro fazendo coisas que não fazia há muito tempo. Um filho faz isso por você. Te faz ter vontade de se expor ao ridículo, fazer bobagens, micagens, caretas. E tudo feliz da vida. Com vontade de quero mais.

Tô amando muito isso!!!

Francisco Terra - FELIZ DIA DAS CRIANÇAS, meu pequeno!

.É isso.

.Leminski.

(...)
isso de querer ser exatamente aquilo que a gente é ainda vai nos levar além

sábado, outubro 04, 2008

.diversas histórias.

Um dia de chuva.
Mas não qualquer chuvinha.
Uma chuva intensa, daquelas de molhar da raiz do cabelo até a espinha.
Às vezes eu gosto de dias assim. Manhã de céu escuro, de nuvens pretas.
Dia pra colocar as coisas em ordem, a leitura em dia.
Livros adiáveis, livros pela metade. Livros lidos até o segundo capítulo.
Sempre me pergunto porque essa inconstância com os livros. Não consigo ler um de cada vez. Tenho que acumular três, quatro, às vezes mais. E me pego na metade de um, no fim do outro. É uma miscelânea de histórias, de vidas, de aprendizados. Confusão total. Me acho nessa confusão de autores.

Meu espírito precisa de diversos pontos de vista pra se encontrar. Será que é isso?
Eu mesma não sei.

Hoje me propus a terminar dois livros que estão sendo lidos aos pequenos pedaços há vários meses. Pretendo cumprir essa meta. E o dia veio especial pra isso, pra me lembrar que preciso acabar o inacabado. Sejam livros, discos, relações, conflitos.

É isso.
Related Posts with Thumbnails