segunda-feira, setembro 13, 2010

Sobre o vazio.

Hoje acordei com o vazio mais presente.
Um vazio enorme, gigante, sem fim.
Um vazio na alma e na essência.

Hoje faz 10 meses que minha mãe se foi desse planeta e pra mim parece que não se passou um dia sequer, tamanha é a presença dela em minha vida. A baixinha mais gigante que eu conheci na vida.

Hoje me sinto ainda mais pequena. Tentando crescer na marra sem tua presença. Tentando ser mulher, mãe, amiga. Tentando existir, simplesmente. Ah mãe, tô tão perdida sem você.

Sinto falta de tudo, do colo, dos carinhos, do café no meio da tarde, do bolinho de chuva, da banana frita com farofa, da sopa de feijão. Sinto falta das broncas e da doçura com que você cuidava de mim, dos meus amigos, do meu filho. De você me falando: "Juízo, filha." toda vez que eu saía de casa. E de você me ligar querendo saber onde eu estava e se eu ía demorar. Sinto falta de poder ligar pra casa e você atender. De ouvir tua voz. Você foi o melhor exemplo que eu poderia ter na vida.

Sinto tanta falta de você, mãezinha. Queria ter mais uma chance de dizer o quanto eu te amo e o quanto você foi, e ainda é, o meu exemplo e a minha segurança na vida. Você não tem ideia do tanto que está fazendo falta em minha vida, nesse momento.

Naquele 13 de Novembro eu consegui forças pra cantar pra você essa música, que um dia você achou linda. E hoje eu a coloco novamente aqui, pra te homenagear mais uma vez.




Te amo, eternamente.

quarta-feira, setembro 08, 2010

Related Posts with Thumbnails