sábado, janeiro 29, 2011

Essa sou eu tentando viver.

Ando perdida dentro dos meus espaços vazios.
Falta-me palavras, falta-me um pouco de tudo.
Algumas coisas já não têm sentido e desconfio que nunca tiveram.
Descubro-me diferente, estou diferente.
Não sinto inspiração para escrever, tampouco para falar e ouvir.
Perco a paciência pelas mínimas coisas.

Essa sou eu tentando viver.

Em busca de novos rumos, novos desafios,
Olho a vida sem expectativas.
Mas não consigo deixar de tê-las, também.
Contradições de um momento estranho, confuso.
Eu sei que vai passar, tudo passa.
E amanhã há de ser outro dia - já dizia o mestre.
Enquanto o amanhã não chega, vamos viver o hoje.
Desse jeito, de qualquer jeito, do jeito que der.


"Quando ela chora
Não sei se é dos olhos para fora
Não sei do que ri
Eu não sei se ela agora
Está fora de si
Ou se é o estilo de uma grande dama (...)"

Apreciem sem moderação.
Só o Chico sabe...

Um comentário:

meuparedro disse...

Eu achei o ´leite derramado´ um pouco monologante demais, são reminiscências em série e falta um pouco de sentido. Te indico os Ignacio de Loyola Brandão, (praticamente todos, em especial o ´não verás país nenhum´) que estão em harmonia com esses nossos dias inquietos; e um jonathan franzen " imenso" :P, o ´correções´. Saudações Sabadais prá Srta.

Related Posts with Thumbnails