terça-feira, setembro 22, 2009

.Nó.

Tem dias que tenho uma necessidade de expressar coisas, sentimentos.
Mas as palavras não saem. Ficam como um nó na garganta.
Tenho tido muitos dias assim ultimamente, um constante nó na garganta.
Vontade de gritar, de sair um pouco do corpo, de sumir.
Vontade de ficar sozinha, sem ver ninguém.

Tô precisando de um pouco de silêncio, de paz.

É estranho, pois apesar de estar tudo bem à minha volta, as coisas voltando aos seus lugares, tudo se encaminhando, eu não estou.

Acho que ando precisando chorar. Sem pausa, sem tempo, chorar muito, até secarem todas as lágrimas que estão presas. Até ficar sem ar e soluçar. Chorar somente.

Não gosto de me sentir assim tão sensível.

Me falta vontade, me faltam palavras.




.é isso.

3 comentários:

Eduardo Lara Resende disse...

Gostei do blog, Alessandra, e convido-a a visitar http://www.pretextoselr.blogspot.com/

Abraço.
Eduardo L Resende

Alessandra Pilar disse...

Oi Eduardo, obrigada pelo comentário.Venha mais! Vou conhecer teu espaço com certeza.
Abraços

Panda disse...

Óun, petit!!! Ficassim não... pode chorar que é bom, e não deixe os berros entalados na garganta. Depois da terapia do choro e do grito, recomendo a terapia do riso. Alugue uma comédia ou leia Luis Fernando Veríssimo. Daí eu aposto que o nó se desfaz.

Related Posts with Thumbnails