segunda-feira, outubro 12, 2009

.Ando tão a flor da pele.



"Ando tão à flor da pele
Qualquer beijo de novela
Me faz chorar
Ando tão à flor da pele
Que teu olhar "flor na janela"
Me faz morrer
(...)
Barco sem porto
Sem rumo, sem vela
Cavalo sem sela
Bicho solto
Um cão sem dono
Um menino, um bandido
Às vezes me preservo
Noutras, suicido!(...)"


.

Um comentário:

Paloma, a mãe disse...

Alessandra, obrigada pelo comentário lá no blog! Que boa lembrança a coleção "Para Gostar de ler", amava os contos e crônicas!
Robson Crusoé eu também adorava. E as Viagens de Gulliver. Quando a gente vai puxando o fio da memória vem tanta coisa legal...
Beijos

Related Posts with Thumbnails