domingo, março 27, 2011

E dizem que a solidão até que me cai bem...


Você sai, retorna, anda em círculos e continua na mesma.
Faz coisas que nunca imaginou fazer, e gosta.
Tem coragem pra mudar, mas tem muito medo também.
Tudo a sua volta gira e você fica tonto com a velocidade das coisas.
Não me reconheço, nem quero. Aquela que eu fui um dia não me cabe mais. Melhor assim.
E então eu penso: é assim mesmo? Ou eu é que sou assim?
Tento entender tudo isso e não consigo. Acho que é desse jeito que as coisas tem que ser ou simplesmente são.
Um dia você acorda e não se reconhece no espelho, deixou de ser você pra ser outra pessoa.
Fazer o que? Sinceramente não sei. Mas estou tentando descobrir a cada dia. Se conseguirei só o futuro dirá.
Talvez as coisas sejam um pouco diferentes do que parecem ser, talvez tudo o que eu acredite esteja errado.
Mas enquanto não descubro a resposta vou vivendo um dia de cada vez, um segundo por hora, uma hora a cada segundo. Esperando que a vida me mostre o caminho e o rumo que eu devo seguir.


Estou à procura de mim e que eu possa me reencontrar um dia.

E como dizia o mestre Renato Russo que hoje faria 51 anos:
"Me sinto tão só
E dizem que a solidão até que me cai bem
Às vezes faço planos
Às vezes quero ir
Pra algum país distante
Voltar a ser feliz"

Apreciem sem moderação...

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails