terça-feira, março 12, 2013

Pesadelos e tempestades...


Ela teve pesadelos. Muitos, entrecortados, reais, durante toda a noite.

Sentiu como se estivesse vivendo aquilo tudo de tão real e pode até sentir o cheiro presente na cena.
Entre discussões diversas com o ex e os gritos assustados de alguém querendo assaltá-la. Essa última situação foi tão intensa e real que ela pode sentir o medo, o frio na barriga, a sensação de desespero e de não saber o que fazer, o cheiro da pessoa gritando a sua frente. Sentiu também o alívio quando no momento mais tenso alguém vem em seu socorro, um alguém sem rosto, sem voz, alguém que ela não reconhece mas que a salva de tudo isso. Ela sentiu a proteção e a força daquela pessoa (ou seria alguém não físico?) quando mais precisava. Essa pessoa falou palavras que ela não lembra, a pegou pela mão e a tirou dali daquela situação assustadora.

E aí toda a cena mudou de tom, no ar agora ela sentia o cheiro de flores e de fim de tarde. Também a cor do céu passou rápido de um cinza tempestuoso para um por-do-sol vermelho e amarelo, como só os dias bons podem ter.

Se foi um anjo ou alguém real? Ela não sabe, mas sentiu-se totalmente protegida.

Ela sabia que sonhos assim podem ser catárticos, nos libertam de sentimentos ruins da vida real. Mas sempre pensa o que tem que aprender com todas as situações que passa, desde sonhos poéticos a pesadelos como o que teve.

Acordou e não lembrava mais de nada, só sentia no corpo um cansaço de quem viveu algo muito intenso. Suas costas doíam como se tivesse carregado o mundo inteiro. É essa a sensação que ela anda sentindo constantemente, de carregar o mundo inteiro sozinha.

Vai ver o pesadelo foi para libertá-la dessas coisas ruins. Vai ver precisava dizer coisas e o pesadelo serviu para colocar tudo pra fora, vomitar verdades. Vai ver esse anjo protetor é ela própria se protegendo do mundo e das coisas ruins.



Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails