quinta-feira, abril 26, 2007

.:Chuva, Temporal:.

Dia de Temporal na "terra dos pinheiros". E temporal no melhor sentido da palavra. Com raios, trovões, vento e tudo o mais... inclusive a bendita falta da energia elétrica. Ficamos ilhados na escuridão.
Sabe aquele trecho da música do Renato Russo: "teve torcida gritando quando a luz voltou..."?
Eu tava pensando exatamente sobre isso ontem quando em meio a uma vontade enorme de escrever... puf... lá se foi a energia elétrica. E pra piorar o notebook ficou sem bateria. Que remédio! Voltei ao tempo dos nossos avós e resolvi o problema da escuridão com um trilhão de velas...
Mas é incrível como a gente nem nota a falta da energia quando a temos, mas é só ela faltar pra dar vontade de fazer um monte de coisas. Primeiro, pensei em tomar um banho quente (impossível já que meu chuveiro é elétrico). Ah! Já sei... vou estudar um pouco de teclado pra minha aula de sexta... sem chance. Tentei ler, mas a minha miopia me atrapalhou totalmente e não consegui passar da segunda página. Ai, que raiva! Parece que todas as idéias precisam de energia elétrica.
Eu não sei vocês, mas fico sem rumo sem energia na cidade. Tudo o que queremos fazer, precisa da dita cuja. E pra piorar o tempo não deu trégua. Foi um temporal feio. Chuva pra dar e vender.
Mas o engraçado é que sempre tem torcida quando ela volta mesmo! É aquele griteiro e a gente corre pra apagar todas as luzes da casa que foi acendendo na vã esperança de ela já ter voltado.

E parece que finalmente as coisas entram nos eixos e tudo volta ao normal. Como somos dependentes dessas facilidades da vida atual né? É só nos faltar o mínimo que nossa vida parece que perde o rumo. Que coisa interessante.

E hoje o temporal continua... vamos torcer pra que a luz não falte exatamente no momento de terminar esse post...

.:é isso:.

5 comentários:

Lucia disse...

OI ALESSANDRA
É implecionante como a gente se abitua com as coisas boas...e só damos conta da nossa dependência quando ficamos sem ela.
O que seria legal numa situação desta, é bater uma "papo legal" com a família, à luz de velas...ou no escurinho....

aqueladosbosquesedailha disse...

Acho que vou parecer um E.T hehehe adoro a falta de luz... às vezes acender muitas velas também, tatear no escuro e perceber que acho o caminho, muitas vezes creio que pareço uma criança em inúmeras situaçôes, como esta por exemplo, sempre uma eterna curiosidade a respeito de tudo ( creio que isto começou a acontecer numa desta viradas de idade bem marcantes na vida uma volta as coisas boas da infância). Uma das coisas que mais me fascinam quando vou pra minha "Pasargada", acho que você já sabe onde fica se acompanha meu blog rsrsrs, é a escuridão durante a noite onde deixo a lanterna de lado e vou pelas trilhas no escuro... testando meu senso de orientação e vivendo uma outra sensorialidade. Contraditóriamente sempre ligo pra Copel, aqui, pra saber quando a luz volta kkkkkkkkkkk jo no creo en locos pero que los hay los hay, este é um pedacinho de mim...
bjinhos poinha

aqueladosbosques disse...

nosssaaaaaaaaaaaaaaaaa isto é sincronicidade junguiana hehehe entrei no meu blog para pegar um atalho para cá e... de repente não mais que de repente me deparei com teu comentário hehehe sobre o assunto que vim falar aqui...
Acordei cedinho, como sempre, (vixe tá ficando cedo demais ) saí pro mercado e lembrei de você quando tive que tirar o casaco do armário, casaco daqueles bem curitibanos, de mais do que um simples Outono né... quando a gente pensa, tá geando pro extremo sul deste Brasil rs.
Ainda bem que já comprei aquele meu vinho tinto predileto esta semana que custa baratinho no Mercado Municipal ( sempre que preferir um importado vá lá, não nas lojas novas, é um armazém antigo )mas o casacão não deu tempo de mandar na tinturaria hehehe agora minha alergia a pó esta fazendo a festa...........
vai passar TEM QUE PASSAR rs com meu kit de homeopatica básica rs bjinhos bjs e bjoes e um feriado pra lá de bom!
Eu vou seguir A RISCA o esquema dos
horários biológicos que enviou kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk adorei.

Clá disse...

Neste final de semana também enfrentei uma queda de luz, e é incrível percebermos como precisamos desta bendita energia elétrica, e sim quando aluz voltou ouvi um "eeee" coletivo...

Nesta mesma falta de luz, tive um moemnto relfexão onde meu namorado me explicou qu enós seres humanos virbramos em outra frequência, mais baixa que a a da eletricidade, logo quando falta luz ficamos mais calmos e vibramos na frequencia certa.

Anônimo disse...

Obrigado por Blog intiresny

Related Posts with Thumbnails