sábado, julho 30, 2011

Quem sabe um dia.

Ela prepara-se pra escrever um email, desiste.
Há dias ensaia essa resposta e não tem coragem de enviá-la.
Fica por horas olhando a tela em branco pensando o que dizer.
Tem coisas que não devem ser ditas, ela sabe.
Ao mesmo tempo sabe que precisa encarar os fatos e correr todos os riscos possíveis.
Em momentos de loucura ela pensa: A vida tá passando, o que eu tenho a perder?
Mas sabe que as coisas não são tão simples assim, tem tanta coisa no meio.
Ela tem medo, essa é a verdade.
Medo do que pode acontecer, do improvável, de se envolver e de se apaixonar - principalmente.
E ela se apaixona. Quase sempre.
Mesmo sabendo que não pode, que não é hora, que vai sofrer mais uma vez.
Queria ser mais fria, usar mais a cabeça, aproveitar cada segundo sem pensar no dia de amanhã.
Mas ela pensa. Pensa demais, o tempo todo. A cabeça não para um segundo.
Decide salvar o rascunho, mas não o envia.
Quem sabe amanhã ou na semana que vem.
Quem sabe um dia.
Quem sabe.

5 comentários:

Leonard M. Capibaribe disse...

Indecisões nos perseguem Alé... Sempre vão estar ali... Sem saber ao certo o que fazer ou para onde ir... Beijo e maravilha de escrita!

Alessandra Pilar disse...

Verdade Leo.
Sempre teremos uma ou outra dúvida rondando. Que bom que gostou!
bjos

José Eron Lucas Nunes disse...

Boa noite!
Quem nunca deixou um e-mail na caixa de rascunhos que atire a primeira pedra.
Gostei!

Alessandra Pilar disse...

Oi José, boa noite!
Não é? Acho que todo mundo tem um rascunho guardado na sua caixa de email!!! hehe
Obrigada.
bjos

Panda Lemon disse...

Ai, atirem a primeira pedra que eu, impulsiva, nunca penso duas vezes antes e mandar email ou falar merda.
Nhé. Admiro esse auto-controle!
Hahahaha!

Beijos

Related Posts with Thumbnails